Biografia do autor

Nascido em 87, Nuno Dias Madureira é um idiota carismático. Com um leque variado de interesses, este jovem desenha impressionantes e meticulosos retratos, capazes de competir com as obras de uma criança de oito anos. Desde cedo se interessou pela escrita, plagiando com mestria vários trabalhos na escola. Actividade que viria a aperfeiçoar nos tempos de faculdade. Actualmente frequenta o mestrado Novos Media e Práticas Web na UNL, pelo que já recorre aos seus profundos conhecimentos de HTML e CSS sendo, nomeadamente, capaz de centrar uma imagem recorrendo ao código. No entanto, é no cinema que Nuno deposita as suas esperanças. Lynch, Godard, Jarmusch e Tarkovsky são algumas das referências do aspirante a realizador que nunca pegou numa câmara de filmar, e provavelmente nunca o fará

19.11.08

Decompor

De extremos. Gostava de dizer as coisas como o Dylan, de ilustrá-las como o Lynch, e de cantá-las como o Corgan. Gostava de ser revolucionário como o Banksy, inteligente como o meu Pai mas artístico como a minha mãe.

O meu sonho é ser realizador. Ter os grandes planos do Bergman mas a velocidade do Tarantino, juntar uma pitada de humor do Woody e ver as coisas pelos olhos do Kubrick. Queria viver na Ásia e ser amigo do Chan-wook Park.

Queria odiar a humanidade como o Dostoyevsky e conseguir descrevê-la como o Eça. Ter a humildade do Pessoa e a humanidade do Hemingway. As palavras são mais bonitas quando escritas, mas não quando sou eu a escrevê-las.

Gostava de ser menos preguiçoso. De não viver em função do meu prazer e de fazer sempre tudo aquilo que digo. Gostava de ter mais fé no mundo e nas pessoas, e de acreditar que estou aqui por uma razão. Gostava conseguir aproveitar melhor o meu tempo e viajar mais.

Como não sou muito do que gostava ser, espero ao menos ter um pouco em mim de tudo aquilo que me fascina.

2 comments:

Maria Pia said...

Adorei este post! =) Foi mesmo espectacular estar em Portugal com os Erasmus, como diz o Chris, um amigo meu inglês... naqueles dias tive "The best of both worlds". Beijinhos

João said...

Gostei Muito!