Biografia do autor

Nascido em 87, Nuno Dias Madureira é um idiota carismático. Com um leque variado de interesses, este jovem desenha impressionantes e meticulosos retratos, capazes de competir com as obras de uma criança de oito anos. Desde cedo se interessou pela escrita, plagiando com mestria vários trabalhos na escola. Actividade que viria a aperfeiçoar nos tempos de faculdade. Actualmente frequenta o mestrado Novos Media e Práticas Web na UNL, pelo que já recorre aos seus profundos conhecimentos de HTML e CSS sendo, nomeadamente, capaz de centrar uma imagem recorrendo ao código. No entanto, é no cinema que Nuno deposita as suas esperanças. Lynch, Godard, Jarmusch e Tarkovsky são algumas das referências do aspirante a realizador que nunca pegou numa câmara de filmar, e provavelmente nunca o fará

17.11.08

Bairro Médio

O bairro alto parece que perdeu altitude (lame!). A sério, fecharem o bairro às duas da manha é algo surreal. É como ir a Belém, comer um pastel de nata com colher e deixar a massa. Simplesmente não dá. A juventude lisboeta tem maus hábitos; janta tarde, sai tarde de casa, em soma, faz tudo à última hora. Ora numa cidade assim, cortar abruptamente o horário do principal bairro do país é algo extremamente inteligente!

As noites memoráveis no bairro tinham um sentido e também um timing próprio. A chegada e a espera bem disposta no Camões, o primeiro copo à uma, o sétimo shot às duas e meia, as conversas desenfreadas com todo e qualquer individuo às três, as declarações, os abraços e o rastejar às três e meia, e por aí em diante. Uma noite no bairro, era uma noite (mais que) bem passada. Ora agora, já não dá para passar uma noite só no bairro. Ou vamos para lá às dez da noite e ainda temos os bifes a jantar, ou simplesmente o bairro passou de um lugar de culto, para um mero lugar de passagem.

Sinceramente, eu já nem tenho vontade de ir ao bairro nestas condições.
Revolução precisa-se neste país(zinho)! Não só não mudamos o que está mal, como ainda estragamos as poucas coisas que estão bem e que nos caracterizam. O que é importante é o equilibrio, se não dá para melhorar, então que esteja tudo na merda.

2 comments:

1ª said...

Now that I understand this right
Let me take it to the mike
This revolution
(Has just begun)
Has just begun

see u ;)

Anonymous said...

agree!!!